Amor, compreensão, discernimento


Houve momento em que Jesus, de Nazaré, o Mestre de outrora, “aceitou ser de novo aluno, para transceder ao que já tinha realizado.”

“Só os verdadeiros Mestres sabem que continuarão sempre a ser alunos, não vos esqueçais disto, Irmãos. A verdadeira humildade jamais pode gerar humilhação…”

“Um único caminho se abre diante de vós. Um único caminho que conduz não ao conhecimento do Pai, e sim à sua experimentação. É pelo amor que podereis sentir Sua presença. É no amor que Deus se banha. É com amor que se saldam as dívidas. É o amor a vestimenta que vos faz em verdade  à sua imagem e semelhança.” (O Testamento de São João, J.J. Benitez, Planeta).

Jesus nos deixou um legado de amor. Êle  nos ensinou que o amor “é a única moeda que não é falsificável no Universo”.

O amor é como a chama que fica doente quando se afasta do fogo que a faz nascer.

Amar é dar um sentido à vida de quem o tem; é ter esperança quando já não se avista a luz no fim do túnel. É carinho, é aconchego, é transcendência.

” O vocabulário do amor é sempre simples. Ele afasta os que não o conhecem e receiam parecer ridículos “.

” Eu vos digo, meus irmãos, sede homens que possam ser reconhecidos pela luz que emana do seu coração “. (Jesus, de Nazaré ).

Como o Mestre ensinava: “sabei que sempre terá sede aquele que não quer ser uma fonte …”. O amor é inesgotável. Amar é ter compreensão, é ter discernimento.

Amar é ver luz quando em plena escuridão. Amar é desejar que o outro seja feliz mesmo que não ao seu lado. Amar é simplesmente… AMAR !

É um olhar, é um toque, uma sensação. É proteção, cuidado, participação.

Imagem : Tyta Chrys

Anúncios