O Natal


Aprendemos, desde cedo, que essa festa é dedicada ao nascimento de Jesus.

Fica claro, então, que pelo menos nesse dia deverìamos elevar os pensamentos a Deus e agradecer todos os ensinamentos que o Grande Mestre veio trazer a todos os seres humanos. Ensinamentos que se resumem em uma só palavra : AMOR !

Amor a Deus (acima de tudo), a nós mesmos, aos nossos semelhantes, à natureza. Amor de verdade; na prática e não na teoria das belas palavras e mensagens ocasionais e necessárias ” à manutenção das amizades e relações comerciais e pessoais “.

Amor diferente das festas de congraçamento em que se comparece mais para trocar presentes, apertar mãos, trocar abraços sem o sentimento da amizade verdadeira.

Amor de compreensão e de discernimento; amor de perdão. Amor que eleva, que enaltece, que liberta o outro da obrigação da troca; amor que purifica como um bálsamo em uma chaga dolorida. Amor que dignifica através de uma palavra, de um cântico, de uma melodia.

Amor de sublime humildade. Amor de elevação espiritual. Amor que não julga, que não humilha, que não exalta. Amor que não é medido pela conta bancária, pela “grandeza” dos bens materiais. Amor que se consterna com a miséria econômico-financeira dos seres humanos.

Amor que não glorifica o poder pelo poder; amor que não bajula porque a força do amor é AMAR…..desinteressadamente!

Anúncios

Um comentário sobre “O Natal

Os comentários estão desativados.