Armadilhas da Psiquiatria Comunitária


Há um trabalho citado por Lawrence S. Kubie (Teorias da Psicopatologia e Personalidade, Theodore Milon, PhD/University of  Illinois, da Editora Interamericana, 1973) que merece a atenção de todas as pessoas que estão envolvidas com a Saúde Mental, sejam elas, autoridades, profissionais da saúde, legisladores, juristas, cidadãos, pacientes, familiares.

Para que sirva de reflexão e, principalmente, de debates para as pessoas, realmente, comprometidas com o assunto achamos, oportuno, transcrevermos parte do artigo pedindo a devida vênia aos autores e à Editora ao nosso propósito de informar com justeza o pensamento desses profissionais.

” Um diagnóstico mais precoce e uma terapia mais precoce não é tudo que é necessário para a prevenção da psicopatologia nem tudo que é necessário para trazer a psiquiatria à comunidade.”

” No entanto, são ingredientes indispensáveis em qualquer programa de saúde mental da comunidade, uma vez que a diminuição do preconceito contra a psiquiatria trouxe um aumento na demanda articulada de ajuda por parte de todos os elementos na nossa sociedade.”

Corremos o perigo de repetir o mesmo erro ao promover o slogan da psiquiatria comunitária sem oferecer os recursos humanos para executar os seus programas.”

O fator limitante é e sempre foi a falta de suficiente pessoal treinado. Desta forma, antecipamos que o primeiro passo em qualquer campanha em favor da saúde mental comunitária seria um plano para fornecer um número suficiente de professores experimentados e de centros de treinamento para oferecer melhor treinamento na patologia individual e social e em diagnóstico e terapia, não apenas a mais psiquiatras com treino médico, mas também a cientistas comportamentais não-médicos. Notem que a ênfase seria em melhor treinamento para um maior número de homens, e não um treinamento mais curto e mais rápido.”

” A posição oficial da Associação Médica Americana, da Associação Americana de Psiquiatria e da Associação Psicanalítica Americana também, é a de que alguém que não é médico não deveria receber tal treinamento, por mais instruído e qualificado que fosse nas ciências básicas, nos métodos experimentais e estatísticos, na biologia humana, na psicologia clínica e no trabalho social psiquiátrico, e nas ciências do comportamento em geral.”

” Planos realistas para a psiquiatria comunitária devem incluir e financiar anos adicionais de treinamento mais longo e intensivo. Não basta usar apenas um maior número de psicólogos clínicos e assistentes sociais psiquiátricos com treino parcial.”

Sobre o processo de aprendizagem em Psiquiatria

” Sem psiquiatras amadurecidos não pode haver nenhuma psiquiatria para alguém conhecer. No entanto, aprender a respeito da psiquiatria não é o mesmo que tornar-se um psiquiatra. Tornar-se psiquiatra não é uma doutrinação: é uma experiência terapêutica que se desenvolve contìnuamente e dura por toda a vida, gradualmente liberando o psiquiatra dos grilhões de sua própria infância, tornando possível assim um processo de amadurecimento cognitivo, intencional e emocional.”

” Instituições que não possuem nenhum valor educativo qualquer, são aquelas que sobrecarregam seus médicos com um número excessivo de pacientes, e que esperam impressionar os legisladores ou conselhos consultivos lidando rapidamente com os pacientes, sob a influência da fantasia prevalente de que uma movimentação rápida é desejável e econômica.”

Falácias subjacentes

” A idéia de uma psiquiatria comunitária possui muitos méritos. Portanto, é de lamentar que a campanha em prol da psiquiatria comunitária esteja sendo apresentada à base de tantas falácias.”

1. ” O tratamento deveria ser iniciado e continuado em casa ou perto de casa.”

2. ” Tais facilidades de tratamento deveriam estar localizadas em hospitais gerais no centro de grandes populações urbanas.”

3. “Quanto mais curta a hospitalização, melhor.”

4. ” Este ataque ao hospital irá economizar dinheiro. “

5. ” Uma Psiquiatria de menor importância. “

6. ” Toda a Psicopatologia decorre de ter ou demasiado ou muito pouco. “

Sumário

” ….., há uma diferença profunda entre aprender a respeito da Psiquiatria e tornar-se um psiquiatra. “

” Existe um único meio pelo qual ele (o estudante) pode aprender a tornar-se um psiquiatra – a saber, um trabalho lento e paciente com alguns poucos pacientes de cada vez, como observador participante das lutas do paciente para frente e para trás, entre doença e saúde. “

Fonte :

Kubie, L. S. : ” A Research Project in Community Mental Hygiene : A Fantasy, Ment Hyg 36 : 220-226 (April), 1952.

Anúncios

Um comentário sobre “Armadilhas da Psiquiatria Comunitária

  1. Eu ainda tenho esperança de um dia poder levar, até os que mais precisam, um pouco deste trabalho comunitário. Mostrar para a população que existe um véu que cobre a vista da maioria e que se estivermos unidos, os problemas e preocupações se tornam menores!!
    Um grande abraço.

Os comentários estão desativados.