Parintins


Há alguns anos, meu pai Abelardo, que era tabelião, foi transferido de um município do interior do Amazonas para o município de Parintins.

Aqui viveu muitos anos de sua vida ao lado de minha mãe, sua esposa Yolanda, e de um irmão, Waldemar. Conviveu, também, com outro irmão, tio Amadeu. Quanta coisa ele contou a todos nós, seus filhos, parentes e amigos sobre essa cidade, principalmente. Falava muito e era apoiado pela Dió (assim mamãe era chamada por todos com muito carinho) sobre a “pavulagem” dos parintinenses que ele traduzia como uma vontade férrea desse povo de buscar sempre as melhores condições de vida.

Passava horas a falar sobre os amigos que fizera na cidade. Não vou citá-los por recear não lembrar de todos. Sei, hoje, que foram muitos por constatar “in loco” a lembrança que muita gente me faz recordar do velho pai.

Papai e mamãe enalteciam a criatividade dos artistas da terra e falavam com muito prazer sobre o Festival Folclórico, “uma das coisas mais lindas do mundo”. Logo aprendeu a fazer a sesta e a sentar em cadeiras nas calçadas para conversar com os amigos. Pessoas me fazem lembrar do casal a caminhar pelas ruas da cidade. Ele, quase sempre com o guarda-chuva em um braço e apoiando mamãe com o outro.

Ajudou muitas pessoas, apoiou tantas outras. Conversei, tempos atrás, com pessoas como o  Desembargador Ubirajara que citava o velho como um de seus “professores” no início de sua vitoriosa carreira de magistrado. A Delza, até hoje, lembra de papai e de mamãe com muito carinho e gratidão.

O atual Prefeito do município, Bi Garcia, (que ele me permita citar esse fato) me falou que o papai foi um de seus melhores clientes. Nós, em Manaus, adoràvamos a guloseima e não tìnhamos o conhecimento de sua origem.

Participou bastante das reuniões da Loja. Os irmãos eram pessoas das mais respeitadas em seu conceito. Foi assim e por isso que eu, Sebastião e Abelardo Filho fomos convidados a participar da Grande Loja e do Grande Oriente.

Papai foi chamado pelo Grande Arquiteto do Universo no ano de 1994. Foi tranquilo,  apesar do grande sofrimento que padeceu com a doença durante longos seis anos.

Parintins, polo regional do leste do Amazonas, cidade situada à margem direita do rio Amazonas, tem, atualmente, uma população, em tôrno de 110.000 habitantes ou, mais precisamente, 107.250 pessoas conforme o IBGE em 2009. A sede do município está localizada na ilha Tupinambarana, uma das ilhas que formam o conjunto fluvial de esplendorosa beleza natural.

O rio Amazonas, com grande largura em frente da cidade, possibilita uma visão de nascer e por-do-sol maravilhosos aos quais eu, particularmente, devoto profundo respeito psicoterapêutico. Quietude, harmonia, força, energia, luz.

Terra para quem quer qualidade de vida!

Anúncios