Solidão


Soneto de Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento

Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto

Que mesmo em face do maior encanto

Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento

E em seu louvor hei de espalhar meu canto

E rir meu riso e derramar meu pranto

Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure

Quem sabe a morte, angústia de quem vive

Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):

Que não seja imortal, posto que é chama Mas que seja infinito enquanto dure

Vinícius de Moraes

Parintins


Há alguns anos, meu pai Abelardo, que era tabelião, foi transferido de um município do interior do Amazonas para o município de Parintins.

Aqui viveu muitos anos de sua vida ao lado de minha mãe, sua esposa Yolanda, e de um irmão, Waldemar. Conviveu, também, com outro irmão, tio Amadeu. Quanta coisa ele contou a todos nós, seus filhos, parentes e amigos sobre essa cidade, principalmente. Falava muito e era apoiado pela Dió (assim mamãe era chamada por todos com muito carinho) sobre a “pavulagem” dos parintinenses que ele traduzia como uma vontade férrea desse povo de buscar sempre as melhores condições de vida.

Passava horas a falar sobre os amigos que fizera na cidade. Não vou citá-los por recear não lembrar de todos. Sei, hoje, que foram muitos por constatar “in loco” a lembrança que muita gente me faz recordar do velho pai. Continuar lendo

Pais saudáveis ou doentes


Diz a Psicologia que uma pessoa, desde o seu nascimento até os dez anos de idade, recebe dos pais, parentes e responsáveis, cerca de cem mil “NÃO” como resposta “educativa” aos seus anseios e vontades.

“Não dorme, não pega, não sai, não pula, não joga, não corre, etc., são alguns dos “ensinamentos” dos pais aos seus filhos.

Nada disso, todavia, é tão danoso às pessoas quanto, por exemplo, as “dificuldades de relacionamento” entre os pais e assistidas pelos filhos. Esses desentendimentos entre os cônjuges permitem que os filhos assimilem comportamentos indesejados nos diversos níveis de convivência humana.

Essas crianças humilhadas, abusadas fìsica ou verbalmente, espectadoras de cenas de violência no lar se tornam inseguras, com sentimentos de culpa e desenvolvem transtornos de ansiedade, medo, fobias, pânico, agressividade. Continuar lendo

Dia dos Pais


Data comemorativa que, segundo os historiadores, remonta à Babilônia há mais de 4 mil anos, quando um ” jovem moldou em argila um cartão que desejava sorte, saúde e longa vida a seu pai”.

No decorrer dos anos apareceu nos Estados Unidos, em 1909, na cidade de Spokane, Estado de Washington, o Dia dos Pais bobos.

Em 1972, o Presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, tornou oficial o Dia dos Pais; data que é comemorada no terceiro domingo de Junho. Diversos países comemoram essa data à mesma época.

No Brasil, comemora-se esse dia no segundo domingo de agosto. Foi iniciado na década de 50 e comemorado, pela primeira vez, no dia 14 de agosto de 1953, quando se festejava o dia de São Joaquim, patriarca da família.

Pai, tantas coisa eu queria te dizer, Cresci ao teu lado ,e o tempo passou, e não sobrou tempo e até coragem para dizer o quanto você é importante, na minha vida, no meu dia a dia… Pai, os momentos mais difíceis de minha vida, você estava ao meu lado. Nos momentos de alegria, estava você lá do meu lado. E hoje nesse seu dia, entre todos outros dias, gostaria muito de estar do teu lado… Palavras não terei para expressar o quanto amo você, para dizer-te o quanto és importante em minha vida inteira.. Continue sempre assim, pois se você na altura do campeonato resolver mudar, certamente não vai dar certo, pois gosto de você como você É. Feliz Dia dos Pais

Autor desconhecido

Pai, estamos nós, os seus sete filhos, com muitas saudades de você ! Mas, o senhor sabe que para nós todo dia é Dia do Pai. Também, sabemos que o melhor presente que o senhor recebeu foi o de estar ao lado de Deus. Sua vida, hoje, é Luz… Eternamente Luz… Obrigado por tudo, pai amado !