Eternos aprendizes


Já se disse que somos todos eternos aprendizes…E que um grande equívoco nosso é que, muitas vezes, preferimos ser arruinados por um elogio a ser salvos por uma crítica… De fato, nem sempre é fácil conviver com a rejeição… Há quem deseje sempre caber em todos os modelos. Desconfie destes. Desconfie ainda mais de quem consegue ser essa unanimidade, porque os alquimistas ainda não conseguiram alcançar a fórmula da perfeição.

Uma crítica ácida pode ter efeitos devastadores em nossos egos, mas também pode funcionar como um remédio amargo e eficaz. Principalmente porque induz, necessariamente, à reflexão – que é o caminho inevitável para a correção de percursos. Sentindo-se injustiçado, defenda-se – sem se humilhar, mas com a humildade de um sensato aprendiz…

Não existe nada mais patético e prosaicamente pequeno do que a arrogância intelectual. Revisões de antigos conceitos estão no cerne do segredo dos verdadeiros aprendizes… O importante é dar a volta por cima, num processo contínuo de sincera auto-avaliação.

Na pior das hipóteses, mantenha o bom-humor, lembre-se dos velhos ditados populares: Se a sua vida for um limão… faça uma limonada.

Se lhe atiram pedras… junte-as e construa um castelo, ora pois!…

(Oriza Martins)

Do Site: www.leitura-livre.com/

Anúncios