Gestão de Recursos Humanos


continuação…

Observa-se que qualquer análise dos aspectos relacionados anteriormente pode ser encontrada em diferentes situações e culturas organizacionais e que:

° os serviços de saúde são, por definição, mãos de obra intensivas;

° na área de saúde coexiste uma série de profissionais com formação diferente, cada um com suas normas, parâmetros, visões de mundo e noções de ética;

° na saúde, o relacionamento interno responde com frequência ao status das diferentes profissões na sociedade;

° nessa área de trabalho humano há disparidades entre os níveis mais próximos do topo e os mais próximos da base da pirâmide profissional (diferença de status, distorção entre níveis salariais, sem contar com a carga horária efetivamente cumprida e o tipo de supervisão realizada);

° no setor saúde, a hierarquia gerencial é frequentemente dissociada de hierarquia profissional (na dependência da categoria e do nível hierárquico considerado). (Malik).

PROBLEMAS

CENTRALIZAÇÃO x DESCENTRALIZAÇÃO

1. Centralização (justificativas)

° decisão mais ágil

° maior racionalidade

Centralização (críticas)

° objetivos de grupo estrito

° decisão distante da realidade

° propicia alienação

2. Descentralização (justificativas)

° maior envolvimento

° especialização

° decisão mais próxima do fato

° maior conhecimento

Descentralização (críticas)

° objetivos parciais

° decisão demorada

° propicia conflitos (grupo/organização)

Convém salientar que ambas (centralização / descentralização) têm suas vantagens e desvantagens de acordo com a posição do observador. Para quem considera autonomia como ausência de controle, qualquer tentativa nesse sentido será percebida como centralizadora e autoritária.

Por outro lado, não se deve confundir descentralização com “desresponsabilização” (que é a atitude de alguns gerentes que quando não gostam de uma área de atividades ou não a conhecem suficientemente, costumam repassá-la para outros profissionais).

Precisamos, ainda, lembrar que “repassar atividades sem aumentar os conhecimentos e sem modificar as relações de confiança entre trabalhador e organização é ilusório e injusto”.

continua…

Anúncios