Minha mãe


Sabe, mãe, estou com saudade…

Já não nos vemos há alguns dias. Tanto tempo assim ?

Estou triste e tenho certeza, também, da sua tristeza. O que me anima é a presença de outros irmãos junto à senhora.

Nesse dia, que eu nunca considerei autêntico, a senhora receberá presentes e mimos de todos nós.

Os presentes são o símbolo do nosso amor ? São eles, caros ou baratos, que representam o sentimento de gratidão de todos os seus filhos ?

São as orações em família, nesse dia, que elevam a Deus o nosso pedido de sua permanência entre nós por longo tempo ?

É a fartura do café da manhã, do almoço ou do jantar que demonstra a nossa união em tôrno da senhora, mãe querida ?

E nos demais dias do ano ?

Sabe, mãe, eu lhe amo muito e não quero pedir perdão por qualquer êrro meu cometido contra a senhora mas, quero muito, rogar ao nosso Pai maior que me proporcione muitos anos de vida para que eu possa lhe dizer, diàriamente, que a amo muito.

A nossa distância, no momento, é geográfica porque desde o instante em que nasci estou ligado à senhora pelo sentimento maior da humanidade, o amor.

Obrigado pelos cuidados, pelas noites mal dormidas, pela proteção, pelos ensinamentos, pela dedicação.

Mãe, eu te amo e, tenho certeza, todos os meus irmãos !

Homenagem de Laerte, Isis, Maria das Graças, Maily, Sebastião e Abelardo à nossa mãe Yolanda.

Anúncios