Sonhos


Sonhos de uma noite de verão

Há quem diga que todas as noites

são de sonhos.

Mas há também quem diga

nem todas,

só as de verão…

Mas no fundo

isso não tem muita

importância.

O que interessa mesmo

não são as noites em si,

são os sonhos.

Sonhos que o homem

sonha sempre.

Em todos os lugares,

em todas as épocas do

ano,

dormindo ou acordado.

Peça de William Shakespeare Continuar lendo

Anúncios

O monge e a gata ladra


Em um mosteiro, um monge tinha uma gata que era o seu xodó.

Quando ele fazia suas preces, ela ficava a seu lado, deitada no tapete de orações. No resto do tempo, ela passeava pelo mosteiro, onde todos a conheciam. Ela até entrava na cozinha, mas nunca roubou um tantinho assim de comida.

Então, uma noite, ela chegou perto do forno e roubou um pedaço de carne de uma panela. O criado viu e puxou as suas orelhas. Envergonhada, ela ficou amuada num canto. Continuar lendo

A Lei da Analogia


Convém tecermos algumas considerações, inicialmente, sobre Hermes Trismegisto, conhecido em latim como Hermes Trismegistus e em grego como Hermes, o três vezes grande.

Esse foi o nome dado pelos neoplatônicos, místicos e alquimistas ao deus egípcio Thoth, identificado com o deus grego Hermes, que era tido, no Egito helenístico, como o autor de um conjunto de textos sagrados, chamados “herméticos”, que continha ensinamentos sobre artes, ciências, religião e filosofia.

É de sua autoria a famosa Lei de analogia ou da correspondência : ” o que está em cima é como o que está embaixo. E o que está embaixo é como o que está em cima “.

Dela se derivam : ” sobre a terra como no céu ” e, ainda, ” o macrocosmo, assim como também o microcosmo “.

” A Lei de analogia só tem fundamento se estivermos prontos para reconhecer o Universo como um cosmos. Essas são as leis que determinam um cosmos, não existe lugar para os acasos ” e ” o acaso, como evento imprevisível e não conforme a lei, transformaria o cosmos em um caos “. (Thorwald Dethlefsen).

Dizem que o acaso não existe e que para cada acontecimento existe uma lei. E falam que ” as pedras já caiam muito antes de conhecermos a lei da gravidade “.

No alto do oráculo de Delfos está escrito : ” Homem, conhece-te a ti mesmo, então conhecerás Deus “.

O Retorno


Na cultura oriental, na China, principalmente, o solstício de inverno sempre foi celebrado como a época de repouso do ano.

O solstício de inverno mostra a magnitude da luz a demonstrar que o tempo das trevas já passou e que essa luz poderosa que tinha sido banida retorna em seu total esplendor.

Depois de um tempo de decadência vem o PONTO DE TRANSIÇÃO, cujo movimento não é provocado pela força; pelo contrário, o movimento é natural surgindo espontaneamente.

Em função disso, a transformação do antigo acontece facilmente possibilitando que o velho seja descartado e que o novo seja aceito e introduzido de maneira suave. São movimentos que se realizam de acordo com as exigências do tempo e, por isso, não causam quaisquer prejuízos.

Essa concepção do Retorno é sábia porque está baseada no curso da natureza  em seu movimento cíclico que se completa por si mesmo. Dessa maneira, não se  deve precipitá-lo artificialmente e sim compreender que “tudo vem de modo espontâneo e no tempo devido”.

Esse princípio (a energia que nasce se fortifique através do repouso) deve ser aplicado a todas as situações da existência humana. Como exemplos, podemos citar a saúde que volta após uma enfermidade, o entendimento após uma discórdia, etc.

Devemos ter em mente que aquilo que está recomeçando precisa de suavidade e cuidado para que “o retorno leve ao florescimento”.

Todos sabemos que pequenos desvios do bem, muitas vezes, não podem ser evitados mas precisamos retroceder a tempo para que essas situações não perdurem por tempo demais. Tal condição é importante para a formação do caráter de uma pessoa.

Não permitamos que um pensamento ruim e/ou maléfico, por menor que seja, permaneça, por longo tempo, dentro de nós, nos causando arrependimento.

” O RETORNO é um ato de auto-domínio e sempre exige decisão “. Se cometemos algum erro, devemos tomar a nobre decisão de reconhecermos esse erro, até porque “ninguém se arrependerá de seguir esse caminho”.

Fonte :

I Ching, o livro das mutações, Richard Wilhelm, Editora Pensamento Ltda.

Baratzil


A Terra das Estrelas

Segundo a História, o nome do nosso país originou-se de uma madeira chamada Pau-Brasil.

No entanto, de acôrdo com alguns sensitivos, a palavra advém de Baratzil – têrmo originário do Devanagari (língua sagrada, raiz do sânscrito), onde B’ARA=reflexo e TZIL=a luz, a estrela; portanto, BARATZIL significa o “O Reflexo da luz ou das Estrelas”.

Ainda segundo esses estudiosos, tudo começou quando o continente Lemuriano, o grande império de Mu, desapareceu no oceano Pacífico, restando desse continente somente algumas ilhas, após ” grandes erupções vulcânicas e um sem número de maremotos que culminaram com o surgimento da Cordilheira dos Andes e a aparição do grande lago Titicaca, que nos dias de hoje fica exatamente entre a Bolívia e o Peru “.

Fala-se, também, que a magnífica civilização Tolteca, que teve origem da terceira sub-raça da Atlântida, e que estava estabelecida nessa região, foi totalmente destruída por esses cataclismos.

Há que se ressaltar o que nos diz Roland Stevenson, na obra Uma Luz nos Mistérios Amazônicos, publicada em 1994 pela SUFRAMA: ” A mais sensacional de todas as descobertas parece-nos ser a efetuada a partir das imagens do RADAM (projeto do Ministério das Minas e Energia, do Departamento Nacional de Produção Mineral) de um LAGO EXTINTO, de enormes proporções – 400 km de extensão e 80.000 km quadrados, ocupando parte dos territórios do Brasil e Guiana. Tudo indica tratar-se do legendário lago Parime, em busca do qual milhares de expedicionários perderam suas vidas “.

Em outro trecho acrescenta : ” EL DORADO ou PAITITI, o LAGO MANOA, eram bem reais “. Adiante, ressalta que ” novas informações nos mostraram que a diferença de vegetação verificada acima e abaixo das marcas nas serras devia-se ao fato de que a água do lago tinha sido salgada “.

Roger Feraudy, estudioso de pesquisa e trabalho na área espiritual, enfatiza que é ” perfeitamente possível que esse imenso lago seja o que restou do mar interno que cortava o norte e nordeste do Brasil em épocas remotíssimas e ligava os dois oceanos, Atlântico e Pacífico “.

Fonte :

Baratzil, a Terra das Estrelas, Roger Feraudy, Editora do Conhecimento

Palavras Mágicas


Escuta, meu filho, a disciplina de teu pai e não abandones a lei de tua mãe.

Porque são uma grinalda de encanto para a tua cabeça e um fino colar para a tua garganta.

Chegou a presunção ?

Então chegará a desonra, mas a sabedoria está com os modestos.

Confia em Deus de todo o teu coração e não te estribes na tua própria compreensão.

Nota-O em todos os teus caminhos, e Ele mesmo endireitará as tuas veredas.

O ódio é o que incita contendas, mas o amor encobre mesmo todas as transgressões.

O orgulho vem antes da derrocada e o espírito soberbo antes do tropeço.

Provérbios

Comportamento à mesa


Quando se recebe convidados (os convites sendo feitos por um casal), é a anfitriã quem deve seguir certas regras:

° se os lugares não são identificados com um cartão (onde cada pessoa deve se sentar) você deve indicar o lugar de cada convidad0;

° depois que todos estiverem sentados, você deve começar a comer a não ser que sejam muitas pessoas e, sendo assim, libere a todos para que o façam antes, principalmente, se houver um prato que esfrie rápido; Continuar lendo

O Cérebro e a mudança de uma crença


Na nossa vida diária, o nosso cérebro executa tarefas porque pode “ler” as informações que foram armazenadas segundo os acontecimentos que vivemos na nossa vida, que podem ser agradáveis (informações felizes) ou desagradáveis (informações traumáticas).

As informações felizes e traumáticas ficam registradas nas nossas células e são elas que formam o nosso sistema de crenças.

Portanto, toda vez que estamos vivendo uma situação com momentos felizes ou infelizes que já vivemos anteriormente, o nosso cérebro “pesca” no seu arquivo de informações armazenadas, a situação anterior e as células dão o alarme ao corpo fisico, causando sensações que serão sentidas de acordo com o passado. Continuar lendo

Anorexia nervosa


” Transtorno do comportamento alimentar onde encontramos restrições dietéticas auto-impostas e padrões extravagantes de alimentação, acompanhados de acentuada perda de peso “. (Ana Beatriz Barbosa Silva, psiquiatra).

Transtorno alimentar no qual a busca implacável por magreza leva a pessoa a recorrer a estratégias para perda de peso, ocasionando importante emagrecimento  “. (abcdasaude.com.br). Continuar lendo

Bhagavad Gita


Citado como um dos livros mais antigos e importantes da humanidade, Bhagavad Gita, que significa ” Sublime Canção “, em sânscrito, tem origem que remonta ao tempo dos Vedas, em tôrno de 5000 anos antes da Era Cristã.

Trata-se de um diálogo entre Krishna e Arjuna representando a epopéia milenar da evolução do ser humano, desde o estágio primitivo do nosso ego até às alturas do Eu divino, o Atman.

O livro enfoca, através de um poema cósmico, a idéia fundamental da realização do ser humano não pelo agir, nem o não-agir, mas sim o reto-agir (naiskarman) que substitue o falso-agir (vikarman).

Em alguns lugares, na Índia, principalmente, espera-se que o ser humano realize-se pelo não-agir (ou seja, a total passividade) em oposição à atividade.

A ” Sublime Canção “, através dos seus 18 capítulos, ressalta a verdade fundamental de que o ser humano, que se profana pelo falso-agir, chega à sua realização pelo reto-agir.

Há uma insistência nesse diálogo no sentido de que nós, humanos, devemos agir por amor ao aperfeiçoamento do nosso Eu divino, Atman, da alma, mesmo através dos canais do ego humano.

” A auto-realização do Eu divino, através das realizações do ego humano – é esta a quintessência da sabedoria cósmica da Bhagavad Gita “.

Fonte:

Bhagavad Gita, tradução e notas de Huberto Rohden, Alvorada, Martin Claret Editores Ltda, São Paulo.

Os continentes perdidos


LEMÚRIA

Also known as Mu, is the lost continent of the Pacific believed to have been destroyed approximately twelve thousand years ago by the collapse of the gas chambers beneath the continent.

Não se sabe, nem de forma fragmentária, com precisão, o período de tempo em que viveu a civilização lemuriana.

Todavia, dois mapas lemurianos pressupõem a configuração do globo terrestre desde o período permiano até o período jurássico e do período cretáceo até o período eoceno.

Baseados no segundo mapa, os estudiosos deduzem que a Lemúria em sua época de maior extensão (que quase circundava o globo) estendia-se do local onde, atualmente, ficam as Ilhas do Cabo Verde, a poucos quilômetros da costa de Serra Leoa, para o sudeste através da África, Austrália, Ilhas da Sociedade e de todos os mares interpostos, até um ponto, a poucos quilômetros de distância de um grande continente (talvez, do tamanho da atual América do Sul), que se prolongava pelo Oceano Pacífico e abrangia o Cabo Horn e partes da Patagônia.

Por isso, ressaltam que regiões de terra como Groenlândia, Islândia, a maior parte das regiões ao norte da Noruega e da Suécia assim como a extremidade setentrional da Sibéria fizeram parte desse antigo continente.

A Espanha é, provavelmente, excetuando-se as regiões da Noruega e da Suécia, o território mais antigo da Europa.

Fonte:

Doutrina Secreta, Helena P. Blavatsky, Editora Pensamento

Entre dois mundos, a história da Atlântida e da Lemúria perdida, Frederick S. Olivier e W. Scott-Elliot, Editora do Conhecimento

A Formiga e a Pomba



 

Uma formiga foi à margem do rio para beber água e, sendo arrastada pela forte correnteza, estava prestes a se afogar.

Uma pomba que estava numa árvore sobre a água, arrancou uma folha e a deixou cair na correnteza perto dela. A formiga subiu na folha e flutuou em segurança até a margem.

Pouco tempo depois, um caçador de pássaros veio por baixo da árvore e se preparava para colocar varas com visgo perto da pomba que repousava nos galhos alheia ao perigo.

A formiga, percebendo sua intenção, deu-lhe uma ferroada no pé. Ele repentinamente deixou cair sua armadilha e, isso deu chance para que a pomba voasse para longe a salvo.

Esopo

Quem é grato de coração sempre encontrará oportunidades para mostrar sua gratidão.

 

O Diálogo


Venho falando a respeito dessa situação há algum tempo. Comunicação. Diálogo.

No consultório, assim como na vida cotidiana, já tomei conhecimento de várias uniões que se dissolveram por falta de diálogo entre as partes.

Falar sobre planos, preocupações comuns, necessidades afetivas e materiais, dentre outros assuntos, leva à unificação das idéias, dos sentimentos, das mágoas, permitindo a compreensão de um pelo outro e quando trazidos, então, à luz possibilitam observar, com clareza, aquilo que antes parecia turvo, indistinto.

Discutir pontos de vista, idéias, com a intenção de demonstrar erudição, sapiência (mesmo que acanhada) sobre determinado assunto com o fito de sobrepujar o outro em nada melhora um relacionamento. Continuar lendo

A Bondade


As filas estavam longas e o supermercado superlotado de pessoas ávidas para comprarem seus presentes de Páscoa, principalmente, os ovos. Sexta-feira com o tempo nublado e chuva miúda mas persistente.

Fomos, eu e minha mulher, comprar dois ovos para as netas, já que havíamos comprado os dos netos e dos afilhados, anteriormente.

Enfrentar aquelas filas ? Tive vontade de sugerir à esposa que fôssemos embora e voltassemos mais tarde. Ao falar com uma senhora sobre a possibilidade de pagar aqueles dois objetos à sua frente, ouvi um jovem dizer : ” o senhor não quer pagar agora, na minha frente ? “. Continuar lendo