Ansiedade em Crianças


Segundo alguns autores e estudiosos, os problemas de saúde mental na infância e adolescência afetam cerca de 20% das crianças em todo o mundo.

O impacto desses estudos causa preocupação aos governantes mas sabe-se que, a nível mundial, as políticas voltadas para essa fase da vida são escassas. A Organização das Nações Unidas constatou em 191 países, que em nenhum deles havia uma política específica para crianças e adolescentes relativa à saúde mental.

“A ansiedade é uma característica biológica do ser humano, que antecede momentos de perigo real ou imaginário, marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, medo intenso, aperto no tórax, transpiração, etc”. (Wikipédia, a enciclopédia livre).

Alguns estudos mostram que crianças com transtornos de ansiedade têm mais dificuldade para fazer amizades, do que aquelas que não tem este tipo de problema.

Fatores biológicos e familiares estão entre as origens da ansiedade. Os conflitos conjugais, a forma como o pai ou a mãe se relacionam como cônjuge, o relacionamento entre irmãos, as estratégias educativas dos pais, as crenças dos pais sobre os filhos sao outros aspectos que podem estar associados aos transtornos de ansiedade na infância clique aqui.

(Ansiedade em crianças, Simone Gonçalves de Assis e outros. FIOCRUZ/ENSP/CLAVES/CNPQ, 2007)

Anúncios